Como transformar livro em filme, por Carlos Gerbase (Feira do Livro)

O famigerado cineasta Carlos Gerbase ministrou oficina gratuita na Feira, explicando como funciona a adaptação de um livro para o cinema. A base de suas orientações foi seu conto “Interlúdio”, de 1979, que ele próprio, junto com Giba Assis Brasil, adaptou para um curta-metragem em 1983.
Gerbase comenta a relação histórica entre as duas artes: “A linguagem do cinema é decorrente da linguagem da literatura; e a Literatura tem se aproveitado muito de certas descobertas e experiências do cinema. Muitos escritores de literatura escrevem pensando já cinematograficamente. Quando o cinema surgiu se dizia, pelo menos na Rússia do começo do século: cinema é imagem. Propunham um cinema sem legenda, sem reunir textos. O que é uma grande bobagem: a base narrativa do cinema é literária, depende da palavra. E a palavra faz parte dessa grande hibridação que é a linguagem do cinema”. O diretor se diz irritado com os leitores de determinada obra que ficam decepcionados com o filme baseado naquele livro: “Não se pode comparar uma boa massa, bem-feita, com queijo e molho de tomate certos, com um quindim !”.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s