A dança dos negros gatos

Arte de Jupiter Apple estreia nova proposta

Hamburg Black Cats é o nome do novo projeto e show de Jupiter Apple/Maçã. A expressão reverencia aos vanguardistas hamburguenses do início dos anos 60, que não sairam da obscuridade. Na formação atual, que se apresenta amanhã, 31, em Chapecó (SC), o próprio man assume a guitarra, acompanhado da mulher, Clegue França, na percussão, e de Felipe Faraco, que troca o baixo pelos teclados e programações de bateria eletrônica. Segundo Júlio Sasquatt, músico e produtor ligado a Júpiter, o set list apresenta os clássicos do compositor em versões eletro-rock. “É tri-dançante, é o New Order do Maçã”, brinca Sasquatt, enfatizando o bom gosto demonstrado por Apple na concepção do novo espetáculo, que é auto-produzido.

Faraco e seus teclados

Faraco (ainda no baixo) e Júpiter em 2010.

Clegue

Clegue

Vale lembrar que a ênfase no ritmo já permeava a produção recente de Júpiter: tanto no single “Modern Kid”, como nas extra-oficiais “Six Colours Frenesi”, e ainda, “Cerebral Sex” – esta composta originalmente para outro projeto paralelo “orgânico” do artista: The Apple Sound, que também envolvia Clegue, em um conceito um tanto mais experimental e performático do que a banda regular.

Veja o The Apple Sound em sua estréia em 2009, desconstruindo “As Tortas e As Cucas”: proposta com detalhes comuns ao Hamburg Black Cat.

Excetuando-se os videoclipes acompanhados de singles em vinil, o último álbum de Júpiter foi Uma Tarde Na Fruteira (2008). Este ano ele esteve em Abbey Road masterizando um material que inclui inéditas e takes raros, e que prevê alguns lançamentos, como uma coletânea, que ainda não saiu. Os dias na Zooropa incluiram escala em Paris com visitação a Père Lachaise e à Torre.

De volta ao Brasil, Júpiter andou interagindo com o trompetista Guilherme “Guizado” Menezes, com quem tocou em estúdio, e com o tresloucado Rogério Skylab, em show conjunto no Sesc Campinas.

Como se vê, o cara não se prende a formatos e propostas estagnados… workaholic na criação, vive em metamorfose, insistindo em não se repetir. A inventividade chamou a atenção desde suas primeiras bandas e continuou na carreira solo. Já nos anos 90 se estabeleceu a aura cult e um fiel séquito em torno, com muita expectativa para cada lançamento. Vamos relembrar as fases do camaleônico artista e algo da riqueza das influências que já lhe inspiraram.

Rockabilly, Beatles, Stones: em seu debut nos primórdios do TNT, o precoce compositor de “Identidade Zero” cantava as coisas importantes da humanidade: garotas, carros, rock and roll – do ponto de vista perplexo de um jovem de fim de século. Porno-psychobilly: após a ruptura com a antiga banda, foi possível com os Cascavelettes ir mais fundo na proposta de letras taradas/chapadas. Incluindo vudu e, lógico, gatos pretos. Folk: a alcunha inicial da carreira solo, Woody Apple, faz alusão a W. Guthrie sugerindo um artista voz-e-violão-e-banquinho. Psicodelia: A Sétima Efervescência é seu Sargento Pimenta.
Jazz & Bossa: a lisergia se sofistica em Plastic Soda. Já Hisscivilization aprofunda a sonoridade às beiras do Acid Jazz e progressivo. De repente a crueza quebra a sequencia: com Blues e rock básico Bitter é o famoso “passo atrás” para retomar o vigor da sonoridade de décadas atrás. Tropicalismo: aparece atualizado dando o tom de Uma Tarde na Fruteira. Tudo isso veio temperado com Kurt Weill, Moulin Rouge, e principalmente, Gainsbourg, como ficaria ainda mais claro na estética do clipe “Modern Kid”, e a influência warholiana saindo do armário já nas primeiras cenas de “Calling All Bands”.

Ufa! Depois de todo esse balanço, só nos resta aguardar a próxima carta desse louco do Tarot da Arte…

Leia mais sobre Júpiter:

https://marcelofialho.wordpress.com/2010/08/26/jupiterapple/
https://marcelofialho.wordpress.com/2010/08/26/jupiterpel/
https://marcelofialho.wordpress.com/2010/08/27/applebage/

Anúncios

  1. maryllu

    Eu não estou me aguentando de curiosidadeee! Preciso chover no molhado e declarar que esse moço Flávio é simplesmente genial mesmo pra valer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s